Cenário
mundial

Em um cenário mundial com recursos naturais cada vez mais escassos, o ideal sustentável se tornou não apenas um estilo de vida das pessoas, mas também uma necessidade para as empresas que nos cercam.

Não é mais possível desperdiçar recursos naturais ou não pensar em políticas que auxiliem o meio ambiente.

A atividade humana e industrial, em termos de potencial poluidor, é uma das fontes mais representativas na geração
de impactos ambientais.

Um novo caminho é a única solução para um planeta em colapso.

A dinâmica do desenvolvimento humano e industrial, impulsionada pela pressão de um mercado globalizado cada vez mais competitivo e exigente quanto a preservação ambiental, torna urgente a tomada de atitude empresarial.

E com a disponibilidade e utilização atual de melhores tecnologias, esse cenário vem sendo modificado, principalmente em relação ao tratamento dos efluentes líquidos e ao controle das emissões gasosas.

Assim, até mesmo o lixo pode ser reutilizado e auxiliar em diversos processos de produção de energia limpa.

Cenário empresarial

Não podemos mais pensar em impacto ou lucro, mas sim EM impacto com lucro.

Hoje é evidente o quanto empresas precisam se ligar nas ideias sustentáveis para terem produções mais coerentes ao momento em que vivemos.
E ainda há muito o que se fazer, afinal, assim como no gerenciamento dos resíduos sólidos, cujo tratamento continua incipiente por falta de políticas nacionais eficientes e de investimentos públicos e privados, muitas soluções sustentáveis se esbarram em uma cultura pouco voltada para o incentivo de empresas mais sustentáveis.

É preciso mudar também este cenário e começar a criar hábitos não só humanos, mas empresariais, governamentais e políticos com a “cabeça” mais sustentável.

Empresas de produção de energia, por exemplo, precisam ter seu foco em energia limpa, ou seja, energia que não libera resíduos ou gases poluentes, que levam ao efeito estufa ou ao aquecimento global, ou seja, uma energia basicamente sustentável.

Isso só demonstra que compromisso com o meio ambiente está se solidificando e se tornando prioridade.

*fonte: Globo Negócios

%

“Crescimento da capacidade de geração de energia limpa pelas empresas no último ano”

A Greenline

Em 2019, é fundado o GRUPO GREENLINE para o segmento de coprocessamento de resíduos (orgânicos e inorgânicos) e geração de energias renováveis (elétrica e combustível) através de “Biomassa”, como cavaco de madeira, RSU (resíduo sólido urbano), RSI (resíduo industrial), RSS (resíduo serviço de saúde), bem como efluentes sanitários e industriais, e outros. Isto posto a GREENLINE se intitula especialista nos segmentos de tratamento de efluentes, coprocessamento, produção de combustível e geração de energia, aplicando-se tecnologias como: Sistema de Blend Térmico e Extração Molecular de Gases de Resíduos.

O GRUPO GREENLINE funciona como um ponto de encontro para empresas que dividem um ideal sustentável para coprocessamento e produção de energias.

Objetivos

O objetivo principal dos empreendimentos do Grupo Greenline é aumentar a diversificação no tratamento de resíduos e fornecimento de fontes energéticas ao mercado, atendendo à evolução do número de contribuintes e consumidores de energias renováveis, favorecendo o desenvolvimento tecnológico dos setores de saneamento e energia.

O objetivo das tecnologias desenvolvidas pela Greenline é reprocessar e gerar coprodutos renováveis (combustível, energia e subprodutos), derivados dos resíduos urbano e industrial e, com isso, recuperar integralmente as áreas destinadas à disposição final (aterros sanitários, áreas de descarte e lixões).

Os processos tecnológicos desenvolvidos compreendem Unidade de Recuperação Energética e Transformação denominada “URE” e Central de Tratamento de Efluentes (CTEs), as quais têm como objetivo processar resíduos urbano/industrial e efluentes, produzindo combustível renovável com poder calorífico (PCI) altivo, geração termelétrica em ciclo combinado e tratamento de efluentes, produzindo água purificada, incluindo todos os processos periféricos, sistemas de utilidades, subestação de elevação e interligação a rede de distribuição, atingindo a recuperação integral das áreas de destinação final (aterros sanitários, lixões e áreas de descarte) e extinguindo os resíduos gerados.

Todos os processos desenvolvidos atendem às Legislações e Regulamentações: LEI 12305/2010, ABNT NBR 10005, RSS 79/2009 e demais aplicáveis.

Grupo Greenline © 2021

Desenvolvido por Agência Flex